Que tal reduzir em até 50% o volume de lixo doméstico diário? Aprenda como fazer a composteira doméstica!

A compostagem doméstica é uma prática de reciclagem que transforma o lixo orgânico da sua cozinha em adubo para as suas plantas.

Hoje em dia, muitas famílias já separam o lixo orgânico do reciclável e procuram buscar alternativas mais sustentáveis para diminuir a quantidade de resíduos gerados.

Já falamos aqui no blog sobre uma ótima alternativa para embalar o lixo reciclável em sua casa, substituindo as temíveis sacolinhas plásticas por sacolas feitas com jornal.  Mas e o lixo orgânico (sobras de alimentos, casca de ovo, borra de café, aparas de grama, folhas)? O que fazer?

Esse tipo de resíduo é um grande problema. Em algumas cidades, o lixo orgânico corresponde a mais da metade de todo o lixo produzido, indo parar nos lixões e aterros sanitários. Quando não manejado de forma correta, atrai vetores de doenças, como ratos e baratas, pode contaminar o lençol freático, e também contribui para o mau cheiro.

lixo-organico

A compostagem é o processo de degradação da matéria orgânica (seja ela de origem vegetal ou animal) por meio da ação de micro-organismos. O seu lixo orgânico é reciclado e transformado em um produto chamado “composto húmico”. Este composto é um adubo rico em nutrientes que contribui para a melhoria da qualidade do solo.

Assim, além de diminuir a quantidade de lixo indo para os aterros sanitários, você terá um adubo natural de qualidade para seu jardim ou horta orgânica.

Reaproveitar o lixo em casa ainda soa como algo estranho para muitas pessoas, pois vivemos na cultura de que tudo deve ser jogado fora. No entanto, a compostagem doméstica é uma excelente forma de minimizar os impactos ambientais do nosso consumo diário. Esta é uma opção que vem ganhando força na busca pela sustentabilidade.

Quer saber como fazer sua composteira caseira?

Separamos a seguir algumas dicas de como começar. Está preparado? Então mãos à obra! 😉

Passo 01) Separe os resíduos orgânicos

Você pode utilizar diversos resíduos orgânicos gerados na cozinha. Tais como: cascas de frutas, legumes e de ovo, borra de café, sementes, iogurte, etc. Não recomendamos usar restos de carne, queijo e alimentos cozidos, pois atraem insetos.

Passo 02) Providencie um recipiente

Não é necessário comprar um recipiente específico! Reaproveite baldes, caixas de madeira, galões de água ou até caixas d’água. Caixas ou baldes que se encaixam são alternativas mais práticas. Vale usar a criatividade com o que estiver ao seu alcance.

Passo 03) Escolha um local adequado

É fundamental manter a composteira em um local arejado. Aproveite aquele espaço não aproveitado, coberto e com alguma circulação de ar. É preciso ficar atento para que ela não fique exposta ao sol, à chuva e ao vento.

Passo 04) Prepare a sua composteira

Faça furos no fundo do recipiente e coloque uma bandeja ou bacia rasa embaixo. O líquido eliminado pela decomposição do material orgânico (chorume) sairá por esses furos e se depositará na bandeja.

Lembre-se que os dois recipientes não podem estar em contato, pois o chorume deve ter um espaço para escorrer. Para evitar isto, use um calço (ex: tijolo) para deixar a composteira mais alta em relação a bandeja.

Este é um chorume natural, e pode ser usado como biofertilizante na proporção de 1L de chorume para 10L de água.

Passo 05) Insira camadas

Dentro da sua composteira, deposite camadas alternadas de resíduos orgânicos e materiais mais secos (como se fizesse um sanduíche). Considere utilizar folhas secas de plantas, casca de árvore, aparas de gramas secas ou serragem.

Coloque uma porção de material orgânico para duas porções de material seco. Pique bem os materiais, quanto menor o tamanho, mais rápido ocorrerá o processo. 

Finalize sempre com a parte seca (face exposta), para evitar mau cheiro e a presença de insetos. Na camada mais ao fundo da composteira, você pode também usar um pouco de terra.

Passo 06) Deixe descansar

O tempo recomendado é de 2 a 3 meses, dependendo do tamanho da composteira.  Minhocas podem ser adicionadas, pois elas ajudam na aeração do composto e aceleram o processo de decomposição.

Passo 07) Não mexa por 15 dias!

Durante os primeiros 15 dias, o ideal é não mexer na composteira.  No processo de decomposição ocorrerá o aquecimento da composteira (pode chegar a 70 °C), pois as bactérias estão “trabalhando”.

Se isso não acontecer, verifique se não é necessário umedecer o material (regar, mas sem encharcar), ou se a quantidade de matéria seca não está muito maior que a de resíduo orgânico.

No restante do tempo, revolva o material uma vez por semana, para oxigenar a composteira e distribuir umidade e calor (use um garfo de jardim).

Passo 08) Retire e utilize

Seu adubo orgânico estará pronto quando tiver uma aparência uniforme de terra marrom escura. Você facilmente identificará. Além disso, o composto já estará em temperatura ambiente e com cheiro de terra.

Veja o passo a passo, de maneira prática, no vídeo abaixo:

Vamos recapitular as etapas?

  1. Separe os resíduos orgânicos;
  2. Providencie um recipiente;
  3. Escolha um local adequado;
  4. Prepare a sua composteira;
  5. Insira camadas;
  6. Deixe descansar;
  7. Não mexa por 15 dias!;
  8. Retire e utilize.

Anotou tudo direitinho? É prático, higiênico e barato!

Você evita o descarte de mais lixo em locais inadequados e ainda gera um super composto orgânico para sua horta!

compostagem-lixo-organico-02

Que tal aderir a essa iniciativa e dar um destino útil ao seus resíduos orgânicos?

Transforme seu lixo em vida! Assuma um papel ativo na busca por soluções criativas para um mundo mais responsável 🙂

Logo após esta matéria você encontra um espaço para comentários. Conte para nós o que achou! Estamos muito curiosos no que você tem a dizer!

Boa sorte!


Receba os conteúdos exclusivos!

[contact-form-7 id=”11795″ title=”Cadastre-se”]


 

Deixe seu comentário:

Comentários