O consumidor consciente é um verdadeiro agente transformador e inspirador. É aquele que, na hora de comprar, leva em conta não apenas o produto em si e seu preço, mas também todo o conceito que está por trás deste produto, tais como a saúde humana, ambiental e animal, a justiça social e as condições dignas de trabalho. Ou seja, é aquele que não é passivo, que tem senso crítico e que pondera suas escolhas.

O atual paradigma do consumo imediatista e excessivo, que busca satisfação rápida, sem considerar as consequências, precisa ser alterado com urgência. Caso contrário, os danos provocados ao meio ambiente serão irreversíveis. Frente a isso, o consumo consciente, responsável e sustentável é uma alternativa viável.

A importância de ser um consumidor consciente e com responsabilidade socioambiental vem sendo cada vez mais discutida e ganhando mais espaço em todo mundo. Os consumidores estão se tornando cada vez mais exigentes, preocupando-se com a origem de seus produtos e com a sustentabilidade ambiental.

consumidor-consciente-03

A maioria dos brasileiros reconhece a importância de consumir de forma consciente, no entanto, por outro lado, nem todos praticam ações colaborativas para uma vida em sociedade mais harmônica e sustentável, o que acaba se tornando um problema.

Ir contra o consumo desenfreado não é fácil, afinal vivemos nesse sistema e crescemos acreditando que comprar é sinônimo de satisfação.

Então, por onde começar para se tornar um consumidor consciente?

Separamos a seguir uma série de dicas de como você pode se tornar um consumidor consciente e sustentável. Estas estratégias simples e descomplicadas podem te ajudar a mudar seus hábitos na hora de comprar ou utilizar um recurso, refletindo mais sobre o impacto que as suas atitudes de consumo tem no planeta.

  1. Pense antes de comprar:

    Fique longe das armadilhas do consumismo supérfluo e das influências midiáticas. Reflita se realmente precisa daquilo. Evite modismos e não compre por impulso. Procure conhecer bem suas verdadeiras necessidades, de modo a saná-las de forma responsável. Substitua o consumismo exagerado por autoestima.

  2. Selecione a loja:

    Analise a procedência dos produtos, tenha critérios. Escolha marcas que se preocupem com o equilíbrio ambiental, ética, justiça social e comércio justo (fair trade). Informe-se sobre o processo de produção das peças e quais as matérias-primas utilizadas. Ainda, valorize a mão-de-obra nacional e recuse produtos piratas.

    consumidor-consciente-04

  3.  Prefira qualidade à quantidade:

    Compre não com base apenas no preço do produto ou na marca que ele carrega, mas sim analisando e prezando pela qualidade e durabilidade deste. Menos é mais! Compre menos e compre melhor.

  4. Compre produtos atemporais:

    Essa dica se aplica especialmente para a indústria da moda. A chamada fast fashion incentiva a rápida obsolência e descarte das roupas, contando com quase 100 micro-temporadas de moda ao longo do ano. Esse modelo utiliza grande quantidade de recursos naturais e de energia, gera toneladas de resíduos têxteis por ano e libera grande quantidade de substâncias tóxicas no ambiente, além de pouco se preocupar com o fair trade. Opte por marcas adeptas do slowfashion, com peças atemporais, básicas, minimalistas e que combinam com tudo. Resgate a simplicidade e deixe seu guarda-roupas mais ético e durável. Conheça a Armário Orgânico!

  5. Invista no consumo colaborativo:

    Troque, empreste ou alugue peças. Ou ainda, ao invés de jogar fora aquilo que não usa mais, doe. Além de economizar dinheiro, você irá evitar que esses objetos virem lixo. Impedindo que novos produtos sejam fabricados (o que consome água, energia e matérias-primas). Todos podem e devem participar da economia colaborativa, independente do estilo de vida.

  6. Reforme e reaproveite suas peças

    Transforme-as em novas. Dê um novo valor a algo antigo. Pratique o upcycling e aumente a vida útil das suas coisas. Transforme um produto que você não usa mais em um novo material com uma nova utilidade. Reinvente-se.

  7. Planeje suas compras:

    Antes de ir ao supermercado, shopping ou loja, planeje o que você vai comprar. Isso evita o consumo desnecessário e a geração de mais lixo e, consequentemente, evita-se que toda a matéria-prima e energia gastas na confecção, transporte, armazenamento, venda e descarte deste produto sejam desperdiçadas.

  8. Prefira produtos com menos embalagens:

    Opte por produtos com menos embalagens ou que possuam embalagens reaproveitáveis ou 100% recicláveis. Uma alternativa ainda mais sustentável é levar suas próprias vasilhas e sacolas reutilizáveis (ecobags) às compras. Assim você evita que toneladas de plásticos, bandejas de isopor e outros materiais sejam descartados logo após o uso.

Nunca é tarde para começar a ser um consumidor consciente! 😀

consumidor-consciente-05

Além disso, algumas outras atitudes que você pode adotar em seu dia a dia são: separar seu lixo para reciclagem, usar água e energia com sabedoria, preferir alimentos orgânicos, usar menos papel, usar menos o carro (prefira bicicleta, transporte coletivo, caronas solidárias), evitar descartáveis (sacolas e copos plásticos), evitar desperdício de alimentos (reaproveite talos e cascas), fazer compostagem, ter uma horta em casa, fazer seus próprios produtos de limpeza, etc. Tenha uma vida mais leve!

Com tudo isso em mente, mostre aos outros que ser um consumidor consciente faz bem e que através de ações individuais é possível contribuir significativamente com a melhoria da qualidade de vida e do meio meio ambiente e com o bem-estar coletivo. Incentive as pessoas da sua casa e seus amigos a seguirem seus passos. Não coloque o meio ambiente a serviço de sua satisfação pessoal! Compartilhe 🙂

“Os que são loucos o suficiente para pensar que podem mudar o mundo, são aqueles que realmente o fazem”. – Steve Jobs


Receba os conteúdos exclusivos!

[contact-form-7 id=”11795″ title=”Cadastre-se”]


 

Deixe seu comentário:

Comentários