O consumo consciente vai muito além da preocupação ambiental. Envolve valores humanos e tem a ver com nos perguntarmos o que realmente valorizamos.

Durante décadas, a maior preocupação de uma marca era criar produtos a preços baixos e competitivos, não importando as condições durante processo de produção. No entanto, recentemente surgiu o consumo consciente, trazendo uma grande mudança de visão acerca dos padrões de consumo.

O consumidor consciente passou a ter uma compreensão mais abrangente da cadeia produtiva, preocupando-se com questões como sustentabilidade, autenticidade e transparência ao longo de todo o processo.

Com essa mudança nos hábitos de compras, os consumidores estão repensando suas prioridades e escolhas de consumo.

Assim, as marcas estão tendo que se reinventar, mudando seus conceitos e agregando valor social e ambiental aos produtos. Com um consumidor cada vez mais exigente e preocupado com as questões ambientais, quem não mudar perderá competitividade.

>> Conheça a Armário Orgânico – Camisetas Sustentáveis <<

Diante desta realidade, o site inglês The Business Of Fashion fez uma lista com os 8 fatores que definem esse novo consumo consciente. Essa lista traz conceitos importantes tanto para o consumidor quanto para as empresas. Confira a seguir:

1. Transparência nos negócios

É essencial que a marca deixe bem claro os procedimentos adotados ao longo de sua cadeia produtiva. Ser transparente em questões como condições de trabalho, origem das matérias-primas, questões ambientais e práticas de comércio permite um relacionamento de confiança com o cliente.

A transparência é uma grande expectativa que o consumidor consciente tem ao conhecer uma marca nova. Esse acesso à informação abre um canal de diálogo com o consumidor, auxiliando na tomada de decisão de compra consciente.

2. Demonstrar valores autênticos

Oferecer produtos que estão em sintonia com a história e os valores da empresa traz autenticidade para a marca. Este fator é um dos principais critérios para compra no consumo consciente, já que ninguém quer pagar por algo falso.

Fique de olho na história da marca que você está interessado! Por trás das falsificações e informalidades pode haver trabalho escravo e infantil, desrespeito à natureza, etc. Consumidor consciente estimula e prestigia o comércio e a indústria responsáveis.

consumo consciente Armário Orgânico 02

3. Criar processos sustentáveis

A chave do consumo consciente está na crescente demanda por métodos de produção e matérias-primas mais sustentáveis.

A Armário Orgânico, por exemplo, se esforça para proteger o meio ambiente e usar os recursos naturais de forma sustentável. Desenvolvemos roupas com malha ecológica PET e algodão orgânico, diminuindo os impactos ambientais ao longo da cadeia produtiva. Aliado a isso, a marca é 100% comércio justo, remunerando todos os envolvidos de maneira justa.

4. Ajudar os clientes a alcançarem objetivos pessoais

Ajudar o cliente a atingir metas de saúde e bem-estar é outra estratégia para o consumo consciente. Ao encenar experiências que ajudam as pessoas a atingirem algum estilo de vida desejado, uma marca pode tornar-se um elemento-chave na vida deste consumidor.

5. Preços compatíveis

No consumo consciente, preços compatíveis à qualidade e ao processo de produção são essenciais. O consumidor consciente compra um produto não apenas por seu preço, mas pela história que este carrega e pela durabilidade. Assim, produtos extremamente baratos, provenientes de condições de trabalhos duvidosas e de baixa qualidade não são o foco do novo consumidor.

6. Fornecer serviços eficientes

O tempo tornou-se um luxo no mundo de hoje. Assim, marcas que oferecem serviços eficientes e rápidos tornam-se mais atraentes ao consumidor moderno. Então, é essencial investir nos sistemas de entrega e atendimento ao consumidor, solucionando eventuais problemas de forma rápida e atenciosa.

consumo-consciente-04

7. Abraçar a economia solidária

Os novos consumidores preferem ser proprietários de um produto temporariamente, compartilhando seus bens com outros consumidores. Isso diminui o gasto de água, energia e outros recursos naturais para produção de novos bens.

8. Reconhecer a individualidade dos clientes

Há uma forte demanda por produtos que ajudam a expressar a própria individualidade e exclusividade. Grandes redes fast fashion, por exemplo, não atendem esse quesito. Por isso pequenas marcas, de produção local e que investem em exclusividade e durabilidade vem ganhando espaço.

Seja pela natureza, pela preocupação social ou por respeito ao próprio bolso, torne-se um consumidor mais consciente. Todos ganham, principalmente você!

Através do engajamento de todos, os caminhos indicados permitem construir uma nova sociedade de consumo e um novo modo de produção. O consumo consciente visa atender ao bem-estar de todos, podendo resultar em uma rentabilidade mais justa e uma sociedade mais humana.

Faça a sua parte!

Compartilhe com seus amigos esta tendência que veio para ficar!


Receba os conteúdos exclusivos!


 

 

Deixe seu comentário:

Comentários