A economia colaborativa e compartilhada já é uma realidade! Você talvez até já tenha usado esse tipo de serviço sem nem ter se dado conta. Entenda melhor este conceito a seguir.

A economia colaborativa consiste em um sistema de compartilhamento e troca de produtos e serviços. A ideia é que tudo pode ser trocado, emprestado, compartilhado ou doado, sem a necessidade de comprar algo novo.

Ao invés de comprar e acumular coisas, você acessa plataformas/aplicativos de consumo colaborativo e pega emprestado de outras pessoas que já possuem o que você precisa, como por exemplo, uma furadeira. Ou ainda, você troca algo que você não usa mais por algo que seja do seu interesse (exemplo: troca de roupas, livros ou brinquedos).

Resumindo, os adeptos possuem acesso mútuo aos produtos e serviços ao invés de ter a propriedade individual como prioridade.

É uma prática saudável e muito sustentável! E você ainda economiza dinheiro.

Isso resulta em três grandes benefícios, não só para o planeta, mas também para seu próprio crescimento como pessoa:

1) Aumentar a vida útil das coisas e diminuir a geração de lixo

Você troca coisas que não usa ao invés de jogá-las fora. Por exemplo, aquela roupa que não te serve mais pode virar a roupa preferida e ser muito aproveitada por outra pessoa.

Sabia que 85% das pessoas mantêm roupas que não usam mais? Aprenda a praticar o desapego! Compartilhe, empreste, troque com seus amigos, doe. Dê a chance para outra pessoa se apaixonar por suas roupas!

Vender em brechós online (conheça o Trocaria, nós recomendamos!) ou organizar um bazar de trocas com seus amigos e conhecidos são ótimas alternativas.

2) Diminuir o consumo de água, energia e outros recursos naturais

Não compre coisas novas, apenas para usá-las uma vez e deixá-las acumuladas em um canto da sua casa e depois jogar no lixo.

A produção de produtos novos envolve matéria-prima, energia e muito trabalho, além de contribuir com a poluição do ar e da água. Optando por compartilhar o uso (de um carro ou ferramentas, por exemplo), você contribui para diminuir o desperdício.

economia_colaborativa_02

3) Conhecer gente nova

Virar um adepto da economia colaborativa é uma ótima forma de fazer novos amigos e encontrar gente como a gente. Conecte-se com as pessoas. Comece a enxergar as experiências vividas como fonte da verdadeira felicidade. Experimente!

Esse tipo de sistema de troca de produtos já existe há muito tempo, mas apenas recentemente vem ganhando força.

Uma das forças motrizes para o consumo colaborativo ganhar corpo foi a evolução tecnológica, que permite nos conectarmos de forma cada vez mais rápida. Outro fator é o aumento da preocupação ambiental e a formação de consumidores cada vez mais conscientes, preocupados com as pegadas que deixa no planeta e com o futuro.

Em artigo publicado pela revista americana Time, a economia colaborativa foi elencada como uma das dez atitudes que vão mudar o mundo.

E então, tá esperando o quê pra entrar nessa onda?!

Os principais ganhadores com o consumo compartilhado são a sociedade e o meio ambiente, afinal, mais compartilhamento significa menos produção de bens, menos extração de recursos naturais e menos desperdício.

É o tal do capitalismo consciente transformando a economia global!

ALGUMAS PLATAFORMAS DE CONSUMO COLABORATIVO:

Quer trocar qualquer coisa que você não usa mais por algo do seu interesse? Conheça o “Descolaí”.

Precisa de carona? Vá de “BlaBlaCar”.

Quer economizar no táxi? “Uber”.

Vai viajar e precisa alugar uma casa? O “Airbnb” possibilita hospedagem na casa de desconhecidos.

Vai viajar e procura hospedagem gratuita? O “Couchsurfing” é a maior rede de hospedagem solidária ao redor do mundo, sendo o queridinho dos mochileiros de plantão.

Precisa de uma furadeira? O “Tem Açúcar” te ajuda a encontrar quem empreste na vizinhança.

E por aí vai. Existem aplicativos de compartilhamento de bicicletas, outros pra te ajudar com seu bichinho de estimação, etc. Não há limites para o compartilhamento.

Sugerimos também que você conheça o Banco do Tempo, um sistema de trocas solidárias de todo tipo de serviço. Troca-se tempo por tempo. É bem legal e você não gasta nada além de tempo! 🙂

economia_colaborativa_03

Por fim, confira algumas dicas finais que a Armário Orgânico recomenda a todos:

  • Antes de comprar, se pergunte: esta empresa preocupa-se com os valores e causas que eu apoio?
  • Apoie marcas locais e designers independentes.
  • Conserte e reaproveite, não substitua.
  • Use até o fim.
  • Prefira produtos orgânicos ou reciclados.

Já é adepto da economia colaborativa ou de outras práticas de consumo consciente? Conta pra gente no espaço para comentários logo abaixo. Inspire mais pessoas a aderirem a esta prática 🙂


Receba os conteúdos exclusivos!


Deixe seu comentário:

Comentários